Lembre-se sempre de que o MeuCálendariodeVacinas é uma ferramenta informativa e não substitui o aconselhamento do seu médico. Consulte sempre seu médico antes de tomar decisões relacionadas à saúde.

Febre Amarela

A vacina Febre amarela ajuda a proteger contra a febre amarela, uma doença causada por mosquitos infectados com o vírus da febre amarela.

Calendário de vacinação recomendado

*De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria

Timeline diagram showing recommended doses for this vaccine

Saiba mais!

Converse com seu médico sobre a vacina febre amarela.

${iconAlt}

Identifique possíveis falhas na proteção do seu filho

Crie um calendário personalizado para ver se o seu filho perdeu alguma vacina.*

Visualize o calendário personalizado do seu filho para ver se está faltando alguma vacina.*

*De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria

Febre Amarela

Você sabia...

Grandes epidemias de febre amarela ocorrem quando pessoas infectadas introduzem o vírus em áreas altamente povoadas com alta densidade de mosquitos e onde a maioria das pessoas tem pouca ou nenhuma imunidade, devido à falta de vacinação (3).

Você sabia...

A febre amarela pode ser evitada por meio de vacinação e controle de mosquitos (5). Uma única dose de vacina fornece imunidade duradoura contra a doença (5).

  • A febre amarela é uma doença viral causada por Flavivirus, que é transmitido aos seres humanos por mosquitos infectados (1).

  • Os vírus são transmitidos aos seres humanos pela picada de mosquitos infectados, que adquirem o vírus principalmente quando se alimentam do sangue de uma pessoa infectada (2,7). As diferentes espécies de mosquitos que podem carregar o vírus vivem em diferentes habitats; alguns se reproduzem em ambiente doméstico em áreas urbanas e podem infectar grandes quantidades de pessoas que têm pouca ou nenhuma imunidade ao vírus; outros mosquitos podem viver na selva, onde macacos são os principais reservatórios do vírus, e alguns mosquitos vivem em ambos os habitats e infectam tanto pessoas como macacos (2). No Brasil, somente temos descrito o ciclo silvestre da doença (6).

  • O vírus da febre amarela é encontrado em áreas tropicais da África, da América Central e do Sul (3). Grandes epidemias de febre amarela ocorrem quando pessoas infectadas introduzem o vírus em áreas altamente povoadas com alta densidade de mosquitos e onde a maioria das pessoas tem pouca ou nenhuma imunidade, devido à falta de vacinação (3).

    Ocasionalmente, viajantes que visitam países onde a febre amarela é encontrada podem levar a doença para países sem o vírus (3). Para evitar tal disseminação da doença, muitos países exigem prova de vacinação contra febre amarela antes de emitirem um visto, especialmente se os viajantes vierem de países onde há a circulação do vírus (3).

  • Muitas pessoas não apresentam sintomas, mas, quando eles ocorrem, os mais comuns são febre, dor muscular com dor notável nas costas, dor de cabeça, perda de apetite e náusea ou vômito. Na maioria dos casos, os sintomas desaparecem após 3 a 4 dias (4).

    Uma pequena porcentagem de pacientes entra em uma segunda fase mais tóxica e apresenta sintomas mais graves em até 24 horas após se recuperarem dos sintomas iniciais. A febre alta volta a ocorrer e vários sistemas corporais são afetados, geralmente o fígado e os rins. Nesta fase, é provável que as pessoas desenvolvam icterícia (amarelecimento da pele e dos olhos), urina escura e dor abdominal com vômito. Pode ocorrer sangramento da boca, do nariz, dos olhos ou do estômago. Metade dos pacientes que entram na fase tóxica morrem no intervalo de 7 a 10 dias (4). No momento, não há medicamento antiviral específico para febre amarela, mas cuidados específicos para tratar a desidratação, insuficiência hepática e renal, e febre melhoram os resultados (3).

  • A febre amarela pode ser evitada por meio de vacinação e controle de mosquitos (5). Uma única dose de vacina fornece imunidade duradoura contra a doença (5).

    O controle de mosquitos também pode evitar a febre amarela e é vital em áreas onde a cobertura de vacinação é baixa ou não está disponível (5). O controle de mosquitos inclui a eliminação de possíveis criadouros e a eliminação de mosquitos adultos e larvas usando inseticidas em áreas com alta densidade desses insetos. O engajamento da comunidade por meio de atividades como limpeza de ralos domésticos e cobertura de recipientes de água onde os mosquitos podem se reproduzir é uma maneira muito importante e efetiva de controle de mosquitos (5).

Converse com seu médico

Marque uma consulta com seu médico hoje para conversar sobre como vacinar seu filho contra febre amarela.

Identifique possíveis falhas na proteção do seu filho

Crie um calendário personalizado para ver se o seu filho perdeu alguma vacina.*

Visualize o calendário personalizado do seu filho para ver se está faltando alguma vacina.*

*De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria

1. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Emergencies preparedness, response: yellow fever - Causes. Disponível em: <https://www.who.int/csr/disease/yellowfev/en/>. Acesso em: 25 abr. 2019.

2. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Emergencies preparedness, response: yellow fever - Transmission. Disponível em: <https://www.who.int/csr/disease/yellowfev/en/>. Acesso em: 25 abr. 2019.

3. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Yellow fever. 2018. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/yellow-fever>. Acesso em: 25 abr. 2019.

4. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Emergencies preparedness, response: yellow fever - Symptoms. Disponível em: <https://www.who.int/csr/disease/yellowfev/en/>. Acesso em: 25 abr. 2019.

5. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Emergencies preparedness, response: yellow fever - Prevention and control. Disponível em: <https://www.who.int/csr/disease/yellowfev/en/>. Acesso em: 25 abr. 2019.

6. ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. OMS atualiza informações sobre febre amarela no Brasil em comunicado para outros países. Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5583:oms-atualiza-informacoes-sobre-febre-amarela-no-brasil-em-comunicado-para-outros-paises&Itemid=820>. Acesso em: 25 abr. 2019.

7. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Dengue control: the mosquito. 2017. Disponível em: <https://www.who.int/denguecontrol/mosquito/en/>. Acesso em: 25 abr. 2019.2